Transição capilar

A transição capilar vai muito além do abandono das químicas alisadoras: esse processo é também uma nova forma de se enxergar. Aceitar os fios naturais é um resgate da ancestralidade e também uma quebra de paradigmas, afinal, cabelos ondulados, cacheados e, principalmente, os crespos também são belos, embora fujam do padrão imposto pela sociedade ocidental. 

Trata-se, portanto, de um momento de aceitação e de paciência, já que lidar com diferentes curvaturas exige tempo e cuidados especiais. Mas, se você está pensando em passar pela transição capilar – ou está vivenciando-a – calma que dá para encarar as mudanças numa boa. 

Nesse texto, iremos ajudar você, contando tudo sobre o assunto. Assim, cada minutinho vai ficar muito mais fácil. Vamos lá?!

O que é transição capilar?

A transição capilar é um processo em que a pessoa decide abandonar qualquer tipo de química – desde a progressiva até o relaxamento – para dar lugar aos seu cabelo natural, seja ele de qualquer curvatura. 

O processo, no entanto, vai muito além: durante muito tempo, a cultura da beleza exaltou os cabelos lisos e alinhados como sendo os mais bonitos. Isso levou inúmeras pessoas a mudarem a estrutura dos fios para se sentirem aceitas pela sociedade. 

Portanto, a transição capilar se tornou uma espécie de grito de liberdade contra os padrões de beleza preestabelecidos pela sociedade. Além disso, o ato simboliza o reencontro com sua identidade original.  

Além de lidar consigo mesma, será preciso enfrentar e vencer a opinião de muitas pessoas. Por isso, a transição capilar não é um período fácil de vivenciar, mas o resultado é totalmente recompensador. 

É um procedimento que exige muita paciência porque não acontece do dia para a noite. Além disso, você vai precisará cuidar dos fios como nunca – mas nada de outro mundo, relaxa. 

Mas, lembre-se: todos são livres para ter o cabelo que bem desejar. Esse período é um processo íntimo e delicado de autoaceitação, amor próprio e autoconhecimento. Se quiser seguir alisando os fios porque você prefere eles assim, tudo bem também. O importante é que essa decisão seja apenas sua.

Principais desafios da transição capilar

Quando você decide abandonar as químicas alisantes, o primeiro desafio é a aceitação do novo visual. Além disso, há outros obstáculos a serem enfrentados e vencidos.

Uma das etapas mais difíceis é encarar as duas texturas do cabelo. Isso pode tirar o sono de muita gente, afinal, enquanto as pontas ainda estão lisas, a raiz sem química está crescendo e se destacando.  

Outro ponto é que os fios em fase de transição capilar são, normalmente, mais fragilizados que os demais. Eles costumam apresentar ressecamento e quebra. Por isso, é fundamental se dedicar em cuidar das madeixas..

Isso tudo pode fazer com que você desiste de todo o processo mas, não desista. Dá para driblar esses contratempos com boas técnicas e produtinhos específicos.

Como fazer a transição capilar

Existem diversas formas de passar por esse período. Escolha o melhor para você e boa sorte!

Big Chop

Uma das formas de iniciar a transição capilar é por meio do big chop. Ou seja, quando você escolhe cortar, de uma única vez, as partes do cabelo quimicamente alisadas. Mas, apesar de ser o método mais famoso – e rápido – de eliminar a parte lisa dos fios, esta opção não é obrigatória. Muito pelo contrário, fazer o big chop deve ser uma decisão bem pensada.

Afinal, somente quando a pessoa estiver completamente preparada e segura consigo que ela deve abrir mão dos fios e aderir aos cabelos curtíssimos.   

Cortar as mechas de periodicamente e apostar nas texturizações

Outra forma de atravessar a transição capilar é cortar os cabelos de pouquinho em pouquinho, eliminando a parte alisada sem pressa. Aqui, a dica é contar com boas técnicas de texturização dos fios. Elas vão uniformizar  e disfarçar a aparência das duas texturas, a natural e a alisada.

Entre os métodos mais comuns de texturização, podemos destacar a fitagem estruturada, o dedoliss, o twist, os coquinhos, os bigudinhos, entre outros.

Box Braids

Outra forma de passar pela transição capilar em grande estilo é apostando nas charmosas box braids. Tanto para homens quanto para mulheres, a técnica de trançado é sempre uma ótima opção para mudar o visual enquanto os fios naturais estão crescendo.

Se quiser, você pode cortar a parte do cabelo com química e trançar as mechas naturais com fibras sintéticas (jumbo, kanekalon ou lã) se não quiser encarar os fios curtos. Essa técnica tem duração média de três meses e auxilia no crescimento dos fios sem danificá-los tanto.

Cuidados com a transição capilar

Lembra que os cabelos em transição ficam mais frágeis? Para evitar qualquer tipo de dano e garantir um crescimento saudável é necessário cuidados redobrados. Então, vamos te ajudar com algumas dicas:

Cronograma capilar

A primeira, e principal, dica sobre o assunto é criar um cronograma capilar completo. Ou seja, seguir uma agenda de cuidados que intercala tratamento de hidratação, nutrição e reconstrução dos fios.

O primeiro passo do cronograma é a hidratação. Ela será a grande responsável por repor a água e os nutrientes dos fios.

Em seguida, vem a nutrição, que tem como função de criar uma barreira lipídica na fibra capilar. Isso manterá a hidratação nos fios, deixando-os macios e brilhantes.

Por último mas, não menos importante, está a reconstrução. Essa etapa vai devolver toda a queratina perdida – proteína que compõe a estrutura capilar -, fortalecendo as madeixas e livrando os fios do enfraquecimento.

Cortes de cabelo

Mesmo que você não pense em aderir ao big chop, é necessário investir em cortes de cabelos que valorizem a textura dos fios. Durante todo o processo, é importante manter a periodicidade no corte. O ideal é que você passe a tesoura, pelo menos nas pontas, de três em três meses.

Isso porque seu cabelo cresce um centímetro a cada mês. Quando você mantém a frequência no corte, independentemente de estar em transição ou não, acaba com as partes ressecadas do cabelo, mantendo-o o mais saudável possível, garantindo que todo o comprimento receba, de forma uniforme, a oleosidade natural produzida pelo couro cabeludo.  

Na transição capilar, a regra segue a mesma. E pode soltar a criatividade: cortes como o bob hair, chanelzinho e heart shaped, valorizam o rosto e dão leveza aos fios.

Produtos para transição capilar

Para passar por esse processo da melhor forma, é necessário ter produtos que vão ajudar a percorrer este caminho. Afinal, não adianta tentar trazer os cachos de volta usando um shampoo e condicionador para cabelos lisos ou com química, certo?!

Então, o primeiro passo é um shampoo e condicionador que hidratem os fios e sejam próprios para a curvatura você está recuperando. Por exemplo, a linha Tô de Cacho oferece produtos específicos para quem está passando pela transição, como o Gel Creme. Com os produtinhos em mãos, encaixe-os em seu cronograma capilar da melhor forma possível.

Texturização

Usar diferentes técnicas para disfarçar as diferentes texturas no cabelo é uma ótima alternativa para quem não quer cortar. A texturização, por exemplo, é um método que altera o formato do fio sem química. A boa notícia é que existem diferentes técnicas para dar um up nos fios. Olha só:

Coquinhos

Você pode usar os famosos “coquinhos”, eles são práticos e bem fáceis, além de dar o mesmo aspecto cacheado em todo o comprimento dos fios.

Comece desembaraçando o cabelo e, em seguida, aplique um gel ou gelatina para modelar os fios. Em seguida, separe em mechas e as enrole em pequenos coques. Prenda-as com um grampo e deixe por algumas horas. Solte tudo e amasse bem de baixo para cima.

https://youtu.be/1a_pLua5090

Anúncios